Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias TV Educativa percorre a cidade Penedo e mostra os encantos da arte sacra
19/01/2018 - 07h30m

TV Educativa percorre a cidade Penedo e mostra os encantos da arte sacra

Com produção de Maria Maciel, programa Página Aberta revisitou as memórias do sítio urbano

TV Educativa percorre a cidade Penedo e mostra os encantos da arte sacra

O jornalista Fabrício Camboim na histórica Penedo

Por Mácio Paulo*

Por volta de 1560, surgia às margens do Rio São Francisco um povoado que, tempos depois, daria lugar ao que hoje conhecemos como Penedo, reconhecida nacionalmente. A equipe da TV Educativa buscou entender o surgimento do município e a importância dele enquanto patrimônio cultural alagoano.

Em entrevista ao repórter Fabrício Camboim, a professora Lúcia Regueira falou um pouco sobre a origem da cidade. “Pessoas começaram a frequentar o porto de Penedo a partir de 1522. Em 1560, Duarte Pereira de Albuquerque mandou construir uma feitoria e deu como marco inicial do povoado”, conta.

Imagens registradas pela equipe de filmagem do IZP mostram o acervo arquitetônico do município. A igreja e convento de Santa Maria dos Anjos, também conhecida como convento de São Francisco é um dos pontos com influência da arte barroca espalhados pela cidade. O templo começou a ser construído a partir de 1659, e é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Ao longo de 10 anos, o IPHAN realizou um trabalho de restauração na Igreja, finalizado em 2017. Pinturas, forros e pisos foram reformados com o intuito de preservar a edificação histórica da catedral. O investimento custou cerca de 12 milhões aos cofres públicos.

A reportagem também exibiu a Igreja de Nossa Senhora da Corrente, que encanta pela sua decoração interior e altar folheado a ouro, como apontam as imagens de Samuel Limeira e Luciano Amorim.

Além de ter sua paisagem urbana extremamente rica, Penedo também foi uma das responsáveis pela emancipação política de Alagoas. É o que conta o superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Mario Aloísio, em entrevista ao repórter Fabrício. “Houve um movimento contra o imperador, e um padre que havia fugido de Recife veio para Penedo, armou um pequeno exército, marchou contra Recife e defendeu o imperador. Em retribuição, o imperador fez a independência de Alagoas sobre Pernambuco”, afirma.

BLOCO 1: https://www.youtube.com/watch?v=eD9Q8MsWvOA&t=3s

 

BLOCO 2: https://www.youtube.com/watch?v=WecPgR_Yyok&t=241s

 

*Estagiário de Jornalismo do IZP

Ações do documento