Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Semana do Administrador chega ao seu segundo dia ampliando a consciência ambiental dos alunos
19/09/2011 - 13h56m

Semana do Administrador chega ao seu segundo dia ampliando a consciência ambiental dos alunos

Semana do Administrador chega ao seu segundo dia ampliando a consciência ambiental dos alunos

Diogo Braz

O segundo dia da oitava Semana do Administrador da Facima começou no mesmo clima da estreia e o tema da sustentabilidade deu o tom das palestras, que aconteceram no Espaço Cultural Linda Mascarenhas.


O primeiro a falar foi o engenheiro de pesca e analista ambiental do IBAMA, José Paulino Moraes, que mostrou todos os benefícios da atividade pesqueira quando pautada na preservação do meio ambiente e dos recursos naturais. “No futuro da humanidade, a maior oferta de proteína certamente virá dos oceanos. O nosso espaço, daqui a uns cem anos, estará servindo de suporte físico para habitação; as cidades estão crescendo, emendando uma na outra, e o espaço cada vez mais disputado pra agricultura e pecuária, e a gente terá no mar uma grande fonte para proteína, através da atividade de pesca”, prevê Paulino.


Daí a importância do administrador, são eles que irão gerir a indústria alimentícia, empresas de aquicultura, empresas que realizam a pesca, e é necessário explorar os recursos disponíveis de uma maneira que preserve a existência desses recursos para as gerações seguintes. O IBAMA tem feito um trabalho nesse sentido, tentando definir o defeso para pesca de algumas espécies, ou seja: definir o período onde a pesca dessas espécies é prejudicial para a sua sobrevivência em seu ecossistema. A tarefa que parece ainda a mais difícil é a conscientização de pescadores e principalmente empresários do ramo alimentício. Daí também a importância de gestores ecologicamente responsáveis: para que haja a manutenção dessas espécies nas prateleiras do mercado, é necessário realizar a sua pesca de maneira sustentável.

Outro alerta feito por Paulino teve a ver com a preservação do ecossistema. “Se você vai pescar uma grande quantidade de peixe, mas desmata uma grande área de mangue, aí você não está fazendo nada, você está gerando um efeito muito desagradável e não vale a pena produzir desse jeito. A pesca não pode ser desenfreada, os recursos estão disponíveis para todos, nós temos de respeitar isso e preservar o ambiente onde esse ‘produto’ vive, para que não haja a sua extinção. Uma pesca sustentável é aquela que atende as necessidades do presente sem comprometer as gerações futuras de também satisfazerem as suas necessidades”.

Os alunos aproveitaram bem os conhecimentos adquiridos até então na semana do administrador. “Eu estou adorando as palestras, os palestrantes são bem comunicativos, todos explicam seus temas muito bem. A escolha, tanto dos palestrantes quanto do tema da semana, foi bem feita, não só eu, mas meus amigos de turma também aprovaram”, comentou a aluna do segundo período de Administração Thaísa Carla Albuquerque.


O segundo palestrante foi o analista do IBAMA Nazir de Melo Salman, que falou sobre a importância da preservação das matas e florestas, explicando o que são reservas legais, áreas de preservação e outros conceitos pertinentes à flora do nosso país, alertando também para que os futuros administradores tomem conhecimento das mudanças nas Leis que regem o meio ambiente e o impactos que podem causar nas nossas vidas. “A gente acompanha na mídia que estão querendo fazer alterações novamente no nosso Código Florestal. Por que? Os códigos anteriores falavam o que era proibido, mas somente a partir de 1998, com a Lei de Crimes Ambientais, é que o pessoal ficou, de repente, preocupado de desmatar indiscriminadamente. Existem cláusulas nessa proposta que está tramitando no Congresso Nacional para que os grandes desmatadores, que foram autuados e que hoje estão respondendo por crimes ambientais, sejam isentos desses crimes. Mas claro que uma parte da sociedade não concordou com isso. Quando uma indústria polui um rio, quantos indivíduos são prejudicados? Vários, às vezes milhares. Antigamente isso podia passar desapercebido, mas hoje não podemos deixar que isso aconteça”, comentou o ambientalista.


Ainda sobre as florestas, Nazir alertou sobre o ritmo acelerado do desmatamento, principalmente no Norte do país, dando um exemplo claro de como ações equivocadas de gestores podem comprometer o futuro sustentável de um país, afetando a vida de muita gente. “Para povoar o Norte do país, o governo militar incentivou a criação pecuária sob o slogan de ‘ocupar para não entregar’, e isso gerou um desmatamento desenfreado na área da floresta amazônica, hoje ainda difícil de conter”, exemplificou.
Os alunos de administração, no papel de futuros gestores, puderam ter acesso a conhecimentos estratégicos de preservação ambiental, mas principalmente alertas para terem a consciência despertada para questões urgentes. O coordenador do curso de Administração da Facima, Edson Mário de Alcântara Júnior, falou sobre a importância do evento realizado. “A semana do Administrador está sendo de grande valor para os alunos, é a oportunidade que eles estão tendo de conhecer um pouco mais da realidade que envolve o seu ambiente, e isso oportuniza o entendimento do papel do gestor moderno, que é um gestor que deve se preocupar com a escassez de recursos, com a comunidade, com tudo que o cerca, e não ser simplesmente aquele capitalista selvagem, como era pregado antigamente”, elogiou o coordenador.


O segundo dia de palestras e discussões da Semana do Administrador da Facima apresentou diversos conceitos acerca da importância de se preservação da natureza, os alunos parecem ter compreendido a importância e urgência da criação dessa consciência ecologicamente sustentável, não somente como diferencial de mercado, mas para que haja qualidade de vida no futuro.

 

Ações do documento