Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Segue o Som homenageia à música erudita
25/03/2011 - 09h45m

Segue o Som homenageia à música erudita

Na edição, há também especiais sobre tango, choro e jazz

 Segue o Som homenageia à música erudita


Iranei Barreto e Assessoria da TV Brasil

O Segue o Som de sábado (26), que vai ao ar à 1h, pela TV Educativa de Alagoas (TVE) presta uma homenagem à tradicional música erudita. O choro e jazz também são lembrados, deixando o programa com um charme a mais. No estúdio, o violinista gaúcho Yamandú Costa dedilha algumas canções e afirma, com argumentos, que não existe diferença entre canção instrumental e letrada. O músico, de 31 anos, ainda bate um papo com Maurício Pacheco sobre a sua carreira, na qual já lançou 15 discos.


A edição de sábado incentiva que a rivalidade entre Brasil e Argentina fique apenas no futebol. Isso porque há um especial sobre o Tango – estilo musical característico na terra dos “hermanos” – com a exibição de Gotan Project, que apresenta um projeto de mistura de sons inovador. E quando se fala em tango, é quase impossível não tocar no nome de Carlos Gardel. Por isso, a repórter Mariana Monteiro bate um papo com o sanfoneiro e pianista Marcelo Caldi. O músico, filho de mãe argentina e pai brasileiro, realiza, junto com o grupo LiberTango, um trabalho que homenageia Gardel e Astor Piazzolla, outro grande nome deste estilo musical portenho.


O violinista Hamilton de Holanda é outro participante do programa. Ao lado de Zelia Duncan e Nilze Carvalho, ele canta a canção Naquela Mesa, de Sergio Bittencourt. Paulo Moura, clarinetista e saxofonista, morto no ano passado, recebe uma homenagem da produção, e é lembrado num dueto ao lado de Yamandú Costa, tocando Remexendo.


Na parte internacional, o compositor clássico francês, Olivier Messiaen, é outro homenageado, com a exibição de trechos do filme La Liturgie de Cristal, de Olivier Mille. No fim, o programa encerra ao som do sopro lendário de John Coltrane.

 

Ações do documento