Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Poesia Musicada no Pandeiro e Emanoel Galvão são as atrações do projeto "Palavra Mínima"
15/08/2011 - 08h50m

Poesia Musicada no Pandeiro e Emanoel Galvão são as atrações do projeto "Palavra Mínima"

A próxima edição do projeto acontece nesta sexta (19), às 20h, no Espaço Cultural Linda Mascarenhas

Poesia Musicada no Pandeiro e Emanoel Galvão são as atrações do projeto "Palavra Mínima"

Diogo Braz com Assessoria Comusa e Alternativa Prod. Culturais

Após o sucesso da estréia, com a apresentação do músico João Albrecht e o poeta Ricardo Cabus, o projeto Palavra Mínima – iniciativa do Instituto Zumbi dos Palmares (IZP) e da Cooperativa dos Profissionais de Música do Estado de Alagoas (Comusa) – continua trazendo a interação de música e poesia ao palco do espaço Cultural Linda Mascarenhas. A próxima edição, que acontece nesta sexta(19),20h,  traz o grupo musical “Poesia Musicada no Pandeiro” e a poesia de Emanoel Galvão.

Poesia Musicada no Pandeiro
Nascido de um encontro ocasional na Academia Alagoana da Boemia, no qual o poeta Rogério Dias havia sido convidado para declamar seus versos acompanhado pelo pandeiro de Fagner Dübrown, o Grupo Poesia Musicada no Pandeiro reivindica em sua arte a mais autêntica expressão das culturas populares de Alagoas e do Nordeste do Brasil, incorporando ao seu repertório uma mistura de coco, embolada e poesia que tem encantado o público por onde passa.


Na batida do pandeiro de Dübrown e na força da voz estridente de Rogério Dias, as expressões características dos palcos do teatro e da arte da declamação se encontram, formando um novo estilo do fazer popular. Somados a esses elementos, também há o violão sete cordas de Gustavo Rolo, o contrabaixo de Tiago Franja e a Zabumba pesada de Téo Batera, completando a mistura harmoniosa que proporciona um tom mais reflexivo aos poemas de Jorge de Lima, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, entre outros declamados.


Além dos elementos sonoros, o Poesia Musicada no Pandeiro conta também com a presença da dançarina de coco-de-roda Andréa Carvalho, que acrescenta graça e alegria às apresentações do grupo.

 

Emanuel Galvão

Emanuel Lopes Ferreira Galvão, alagoano de União dos Palmares, nasceu em 11 de janeiro de 1967. Formou-se em Educação Artística pelo Centro de Estudos Superiores de Maceió - CESMAC e fez pós-graduação em Artes Visuais. É professor, pintor, escultor e poeta. Flor Atrevida é sua primeira publicação pela Editora Quadrioffice, do Paraná. O livro foi lançado na Bienal do livro de 2007, em Maceió. Emanuel Galvão tem produção fértil e já planeja publicar, também pela Quadrioffice, os livros: O Domador de Palavras e Um Olhar Pela Janela e Acho a Vida Bela.

 

Palavra Mínima
O projeto Palavra Mínima tem o objetivo de criar mais um espaço para veiculação da arte produzida em Alagoas. Trata-se de um empreendimento cultural consistente que acontecerá sempre às sextas, no Espaço Cultural Linda Mascarenhas, no formato de um espetáculo musical impregnado de literatura, que mostra a sintonia entre a palavra cantada – da música dos compositores e intérpretes – e os textos dos diversos autores alagoanos, buscando, assim, unir duas expressões, como produção única.

Serviço:

Projeto Palavra Mínima, com Poesia Musicada no Pandeiro e Emanuel Galvão
Sexta, 19 de agosto, às 20 horas
No Espaço Cultural Linda Mascarenhas
Ingressos:
R$20,00 (preço promocional de R$10,00)

Apoio:
Fundação Cultural Cidade de Maceió
Mucom – Museu do Comércio de Alagoas
Secretaria de Estado da Cultura
SEBRAE-AL
Pizzaria Santo Orégano

Ações do documento