Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias O samba de Joel Nascimento, Nelson do Cavaquinho e Cartola invadem o ‘Clube do Choro’
07/10/2011 - 14h29m

O samba de Joel Nascimento, Nelson do Cavaquinho e Cartola invadem o ‘Clube do Choro’

O programa faz um passeio pela vida e obra destes três ícones do nosso samba.

O samba de Joel Nascimento, Nelson do Cavaquinho e Cartola invadem o ‘Clube do Choro’

Iranei Barreto


O Clube do Choro deste sábado (08), às 17h, na Educativa FM, homenageia três grandes nomes do nosso samba: Joel Nascimento; Nelson do Cavaquinho e Cartola. O programa mergulha na vida e obra destes ícones da música brasileira, mostrando um pouco da história de cada e exibindo alguns de seus maiores sucessos.


Cartola- Considerado o grande poeta e príncipe da MPB, Cartola tem sua história confundida com a do carnaval carioca. Nascido no Rio de Janeiro e tendo passado a infância no bairro das Laranjeiras, o cantor mudou-se ainda jovem para o Morro da Mangueira. Cartola foi um dos criadores do Bloco dos Arengueiros, cujo núcleo, em 1928, fundaria a Estação Primeira de Mangueira. As cores (verde-rosa) e o nome da escola foram escolhidos por ele, que compôs também o primeiro samba da agremiação, "Chega de Demanda". 

Autor de mais de 200 canções, Cartola nos deixou em 1980, vítima de câncer, sua obra, no entanto, esta mais viva do que nunca.  Suas músicas, que começaram a ganhar projeção nacional nos anos 1930, sendo gravadas por nomes ilustres como Francisco Alves, Mário Reis, Silvio Caldas e Carmen Miranda, continuam sendo tocadas e regravadas até os dias atuais.


Cartola gravou seu primeiro disco solo em 1974, aos 66 anos de idade. Entre as principais músicas de sua obra estão "As Rosas Não Falam", "O Mundo É um Moinho", "Alvorada" (com Carlos Cachaça e Hermínio Bello de Carvalho), "O Sol Nascerá" (com Elton Medeiros), "Quem Me Vê Sorrindo" (com Carlos Cachaça).


Nelson do Cavaquinho- Considerado um dos mais geniais compositores de samba de todos os tempos. Dono de uma voz inconfundível, rouca e áspera, o artista desenvolveu com maestria um estilo único de tocar violão com apenas dois dedos.
Era o Rei dos Botequins. Foi no submundo dos bares cariocas que Nelson do

Cavaquinho encontrou inspiração para compor mais de 400 canções, entre elas clássicos com "A Flor e o Espinho”, "Juízo Final", "Luto" e "Folhas Secas".


Nelson sabia como poucos cantar com tanta simplicidade e elegância os desenganos, as desilusões e angústias da vida.  O artista encontrava felicidade ao cantar a infelicidade. “Faço músicas para tirar as coisas de dentro do coração. E foi assim desde o dia em que fiz meu primeiro samba,” disse certa vez.
Suas composições remetiam a questões como o violão, mulheres, samba, e claro, sobre botequins. O menestrel dos desenganos tinha um verdadeiro pavor da morte, fato que também refletiu nas letras doloridas de suas canções.


Joel Nascimento - Joel tornou-se um dos bandolinistas mais requisitados pelos intérpretes. Seu primeiro disco solo, "Chorando pelos Dedos", foi lançado em 1975. Participou da formação original da Camerata Carioca e aos poucos foi se livrando do padrão instituído por Jacob do Bandolim para a execução no instrumento. Intérprete menos rígido que Jacob, famoso por sua capacidade de improvisar, Joel tocou ao lado do guitarrista inglês John McLaughin, do flamenco Paco de Lucia, de Raphael Rabello e Artur Moreira Lima, excursionando por diversos países e angariando prêmios de melhor instrumentista. Tem discos lançados no Japão e é autor de composições como "Meu Sonho" e "Sorriso de Criança".

Ações do documento