Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Revista do Cinema Brasileiro tem edição sobre democratização dos meios
30/03/2011 - 09h45m

Revista do Cinema Brasileiro tem edição sobre democratização dos meios

Programa estreia quadro sobre escolas de audiovisual e traz entrevista com Flávio Tambellini

Revista do Cinema Brasileiro tem edição sobre democratização dos meios

O produtor Flávio Tambellini

 

Iranei Barreto

O Revista do Cinema Brasileiro deste sábado (02), que vai ao ar às 20h30, pela TV Educativa de Alagoas (TVE), mostra como as novas tecnologias proporcionam a democratização dos meios de produção. A cada dia surgem mais feiras, editais e leis, com o objetivo de viabilizar a produção audiovisual com qualidade. E ainda, tem aqueles que se unem para criar independentemente, por conta e grana própria.

No melhor estilo ‘unidos venceremos’, dois sites se destacam: o “Multidão” apresenta o interessante conceito do crowdfunding ou financiamento corporativo. O Revista mostra onde e como surgiu esta ideia, com qual objetivo, como funciona e o que devem fazer aqueles que estão interessados em receber ou fazer tais investimentos. O outro, é o blog “Cinema de Garagem”, que despreza editais ou o enquadramento em leis de incentivo para produzir e foi criado por atores que também são produtores, roteiristas, editores e diretores que, com poucos recursos, criam seus filmes e disponibilizam para quem tiver interesse.

No estúdio, Júlia Lemmertz bate um papo com Flávio Tambellini, um dos produtores executivos mais respeitados do cinema e que, recentemente, dirigiu o longa Malu de Bicicleta. Ele conta o que mudou ao longo dos anos em relação às formas de viabilizar filmes e sobre a diferença de trabalho entre produção e direção. Tambellini ainda dá dicas para quem tem um projeto e quer colocar a mão na massa.

Na edição deste sábado, um pouco mais sobre a Mostra do Filme Livre, que comemora 10 anos de existência firmando-se como um evento experimental. A MFL dá importância e espaço para realizações e exibições de filmes, aberto a todos os estilos. Guilherme Whitaker e Marcelo Ikeda compõem a organização e curadoria do projeto e falam como foi, no início, executar uma mostra própria. Além disso, falam sobre a oficina “Faça você Mesmo”, que também faz parte do evento.

Ao longo dos anos, foram criadas muitas escolas com o objetivo de formar cineastas. E, neste sábado, o Revista dará início a uma série sobre instituições de vários lugares do mundo, realizada por brasileiros que saíram do país para estudar cinema. A estreia será com a Escola Internacional de Cinema e Televisão de San Antônio de Los Baños, em Cuba.

E ainda: os bastidores do Rio Content Market, uma feira que reuniu produtores independentes, exibidores do Brasil e do mundo e muita gente com projeto embaixo do braço em busca de uma oportunidade.

Ações do documento