Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Conhecer fala sobre língua indígena
20/09/2011 - 10h04m

Conhecer fala sobre língua indígena

O programa vai ao ar nesta quarta-feira (21), às 20h

Conhecer fala sobre língua indígena

O ‘Conhecer’ desta quarta-feira (21), exibido às 20h pela TV Educativa, fala sobre uma língua indígena ainda praticada em uma aldeia em Águas Belas, interior de Pernambuco. É sobre este assunto que a convidada do programa, a professora Januacele Francisca da Costa, doutora em letras pela Universidade Federal de Pernambuco e coordenadora desta documentação lingüística, vai falar.

 

A língua, denominada, yathê, vem sendo estudada pela pesquisadora na Universidade Federal de Alagoas. Excluindo o Maranhão, é a última língua nativa do nordeste. Atualmente a maioria dos índios em Águas Belas falam português; em yathê se comunicam principalmente os adultos e idosos. Apesar de que o yathê possa estar perdendo terreno para o português, cumpre um importante papel dentro da sociedade indígena.

 

 

Sobre o programa

Dar visibilidade e divulgar a produção científica, tecnológica e as inovações em nosso Estado. Essa é a proposta do programa semanal ‘Conhecer’, exibido sempre às quartas, às 20h, com reapresentação às quintas-feiras, ao meio-dia, e aos sábados, às 15h30.

 

Com linguagem coloquial, objetiva e descontraída, o programa se propõe a levar a público os diferenciais e o que está acontecendo de relevante em universidades e centros de pesquisa alagoanos em termos de projetos, pesquisa e extensão, ressaltando os objetivos e os benefícios que poderão advir em benefício da coletividade.

 

Comportando entrevistas, reportagens, imagens e apoio gráfico, o ‘Conhecer’ se propõe a divulgar o uso da ciência e da tecnologia para a solução de problemas e sua aplicação prática no dia-a-dia das pessoas.

 

Com meia hora de duração, o programa tem apresentação do jornalista Clayton Santos, produção de Vera Valério, edição de Chris Duarte e Daniel Lima e imagens do cinegrafista Samuel Limeira.

 

 

 

Ações do documento