Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Campanha de vacinação contra a Febre Aftosa é destaque do ‘Educativa em Revista’ desta segunda
06/05/2011 - 13h40m

Campanha de vacinação contra a Febre Aftosa é destaque do ‘Educativa em Revista’ desta segunda

Diretor Presidente da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas fala sobre ações do órgão para cobertura vacinal dos rebanhos no Estado

Campanha de vacinação contra a Febre Aftosa é destaque do ‘Educativa em Revista’ desta segunda

 

* Audrey Trevas

O Diretor Presidente da Agência de Proteção Agropecuária (Adeal), Manoel Tenório, será o entrevistado do “Educativa em Revista” desta segunda(9). Na pauta, a Campanha de vacinação contra a Febre Aftosa de 2011. O programa vai ao ar das 7h às 8h pela Educativa FM (107,7 MHz), emissora do Instituto Zumbi dos Palmares (IZP).


Iniciada neste domingo (1°), a primeira etapa da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa 2011 vai até o próximo dia 31 e é obrigatória para bois e búfalos. Depois de vacinar, os criadores têm ainda que levar a nota fiscal de compra da vacina e documentos como CPF, identidade, comprovante de residência, inscrição de produtor rural e certidão de posse da propriedade, para fazer a declaração e atualizar o cadastro agropecuário.


Na campanha de novembro de 2010, Alagoas vacinou 96,77% do rebanho, acima do exigido que é de 80%. E ainda, neste ano a Adeal possui meta de obter o status de zona livre da Aftosa para o Estado. Para isso, cerca de 1,2 milhão de bois e búfalos devem ser vacinados, nesta primeira etapa da vacinação, e os criadores devem declarar na Adeal que os animais forma vacinados, além de atualizar o cadastro agropecuário.

 

A Febre Aftosa é uma doença de natureza aguda, febril, ataca  animais biungulados (casco com duas unhas), dentre eles; bovinos, bubalinos, ovinos, caprinos, suínos e alguns animais silvestres como a capivara, se observam feridas na boca, entre as unhas, nas tetas, no úbere e no prepúcio dos touros (aftas, úlceras, erosões), com agravo interno no músculo do coração (miocardite), podendo levar à morte, principalmente de bezerros, queda acentuada na produção de carne, leite e redução na fertilidade do rebanho. Caracteriza-se principalmente por ser uma doença altamente transmissível.

 

Ainda mesma edição, o cientista político Eduardo Magalhães comenta os acontecimentos do cenário político alagoano da semana.

* Relações Públicas
ASCOM IZP

Ações do documento