Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Armas de fogo no Brasil em debate no Caminhos da Reportagem
31/01/2013 - 06h29m

Armas de fogo no Brasil em debate no Caminhos da Reportagem

Cem pessoas morrem todos os dias no país, vítimas de projéteis

Armas de fogo no Brasil em debate no Caminhos da Reportagem

Kaká Marinho e Assessoria de Comunicação/EBC-TV Brasil

O Caminhos da Reportagem desta quinta (31), às 21h na TVE, traça um retrato dos armamentos no Brasil. Em São Paulo, uma onda de assassinatos aterrorizou a população no final de 2012. No Rio de Janeiro, o programa conta a emocionante história de Taiane, uma das vítimas do massacre na escola em Realengo. Em Caxias do Sul, uma velhinha matou um assaltante a tiros, em legítima defesa. A equipe também vai a Alagoas, o estado mais violento do país.

O Brasil tem o maior índice de assassinatos com armas de fogo no mundo. Cem pessoas são mortas diariamente em casos envolvendo armas, número superior ao de países em guerra civil.

Em 2003, entrou em vigor o Estatuto do Desarmamento, que tornou o porte de armas mais difícil e estimulou a população a se desarmar.

Há quem não abra mão do direito de ter e portar armas legais. No Brasil, existem 50 mil registros de colecionadores, atiradores e caçadores. Juntos, possuem mais de 200 mil armas e são obrigados a passar por testes de capacidade técnica e aptidão psicológica. Além disso, devem renovar o registro todo ano e comprovar suas condições de manter e transportar armamentos em segurança.

Nos Estados Unidos, uma onda de massacres fez o país mais armado do mundo repensar o problema. Os americanos, com 300 milhões de armas nas mãos, têm enfrentado tragédias como a de Newtown, no estado de Connecticut, onde vinte crianças foram mortas em dezembro do ano passado.

O programa é uma produção da TV Brasil.

 

Ações do documento