Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias AmazôniAdentro estreia nesta segunda
19/09/2011 - 14h03m

AmazôniAdentro estreia nesta segunda

Minissérie mostra a realidade amazônica até quinta (22), às 23h, na TVE.

AmazôniAdentro estreia  nesta segunda

Iranei Barreto e Assessoria de Comunicação/EBC-TV Brasil


 “Registramos com uma grande angular – se permitem a metáfora – a Amazônia com seus diferentes conflitos, seus agudos desafios, sua beleza, sua infinita biodiversidade e a dita cobiça internacional que sempre ameaçou os brasileiros. Captamos a Amazônia por dentro, sem a conhecida visão folclorizada, o olhar sulista, europeu. Uma Amazônia sem maquiagem, sem platitudes, capturada sem os olhos do encantamento; a Amazônia do mundo real”. É assim o olhar de Edilson Martins, como também é dele, a direção da nova série da TV Brasil, AmazôniAdentro, que estreia segunda (19), às 23h, nas TV públicas. Em Alagoas, a minissérie vai ao ar pela TV Educativa (TVE).


 Com quatro episódios, cada um com 26 minutos de duração, acompanhe de segunda à quinta-feira (22), a câmera nas mãos, dentro das canoas, com carros em movimento, na garupa dos burros, e mesmo sem planos produzidos, registrando uma fotografia muito mais próxima da realidade. Há mais de 40 anos trabalhando na Amazônia, o jornalista e diretor Edilson Martins revela e sintetiza nestes episódios a lição que teve: a região vive uma permanente mutação, que não para nunca, tanto no que toca às mudanças climáticas, ambientais, como principalmente nos modelos de ocupação, nos grandes e quase bíblicos deslocamentos humanos. São milhares de famílias deslocando-se pelos rios, pela selva, cortando estradas empoeiradas. Vão transpondo cachoeiras, cataratas, correntezas, invadindo o mundo encantado das aves, dos bichos, dos imensos rios e pantanais. As ameaças são muitas e as grandes manadas de búfalos são exemplo.


AmazôniAdentro mostra alguns grandes eventos da região. Há a substituição dos ciclos extrativistas pelos grandes projetos agropecuários, madeireiros e de mineração. Aliás, o mais polêmico de todos, o Projeto Jari, foi criado e implantado pelo norte-americano Daniel Keith Ludwig, nos grotões da Amazônia. Este é o tema do segundo episódio, exibido no dia 20.


Durante toda a semana, acompanhe o novo programa e reveja o legado de Chico Mendes e a luta de seus companheiros; a experiência inédita e singular dos índios Waimiri Atroari; a presença nazista em terras brasileiras nos anos 30 do século passado; assim como as dolorosas mudanças climáticas que penalizam a população de toda a região. A série traz à luz questões sociais importantes. Para a população nativa, que reside na selva, será que ali é um paraíso? Qual o custo social e humano pago por essa gente? Que papel exercem no que toca à biodiversidade da região? Ou vivem de fato à margem da civilização conforme já denunciava Euclides da Cunha?
AmazôniAdentro aborda temas polêmicos e foge dos estereótipos, dos clichês que têm marcado a abordagem da região. A série é uma pequena janela que se abre num arquivo que vem sendo construído, teimosamente, nos últimos 40 anos. Envolve índios, colisão de grupos étnicos, devastação, ciclos econômicos, e as ameaças e violências sofridas pela última memória verde do que sobrou do planeta Terra. E, a TV Brasil, pela sua natureza, dá voz a quem não tem e revela o país até hoje invisível.
Primeiro episódio Waimiri-Atroari


Na segunda-feira (19), Waimiri-Atroari mostra uma panorâmica sobre a Amazônia, com escalada de alguns episódios – a destruição da floresta, o avanço da pecuária, o ciclo da borracha, Chico Mendes, o projeto Jari, e a presença nazista, nos idos dos anos 30, no vale do rio Jari. Esse programa termina com a bem-sucedida luta pela sobrevivência dos índios Waimiri-Atroari, que vivem entre o Amazonas e Roraima. Essa nação resistiu por mais de 130 anos ao avanço dos brancos, até que a construção da estrada BR-174, junto com a hidrelétrica de Balbina e o exército brasileiro, quase dizimaram toda a sua população.


Coprodução: Bossa Produções e TV Brasil
Apresentação e Direção: Edilson Martins

Ações do documento