Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias A beleza dos espetáculos de dança
26/03/2013 - 16h43m

A beleza dos espetáculos de dança

Aderbal Freire-Filho recebe os bailarinos Marcia Rubin e Marcelo Braga

A beleza dos espetáculos de dança

 

Dois versos, duas perguntas de Walt Whitman inspiram o Arte do Artista desta terça-feira (26), às 23 horas, na TVE. “E se o corpo não valer tanto quanto a alma? E se o corpo não for a alma, o que será a alma?”. O programa responde com dois poemas, dois espetáculos de dança que ofereceram alguns dos momentos mais poéticos e intensos vividos nos palcos brasileiros, nos últimos anos. E Aderbal Freire-Filho entrevista os bailarinos responsáveis pelas duas montagens: Marcia Rubin e Marcelo Braga.

 

Reconhecida por transitar entre diferentes segmentos, com um forte trabalho no cinema e no teatro, Marcia conta sobre seu mais novo espetáculo, Enquanto estamos aqui. No bate-papo com o apresentador, ela mostra fotos e gravuras que serviram como referências e citações, como os quadros do americano Edward Hopper e as fotos do francês Cartier Bresson. “Além das imagens, trabalhamos muitas referências literárias, como Otavio Paz e o poeta E.E. Cummings”.

 

Já Marcelo Braga conta como, em O homem vermelho, resolveu dançar uma experiência de vida incrivelmente dura e difícil, vivenciada por ele próprio, que ficou três anos afastado de cena devido a um raro linfoma de pele. Mas, da janela de seu apartamento em Copacabana e pelos corredores e salas de espera de consultórios e hospitais, o artista foi construindo, pouco a pouco, o percurso narrativo desta criação, que revisita, com humor e otimismo, fatos e histórias de sua vida.

 

Marcelo — que teve a colaboração dramatúrgica da atriz Simone Spoladore e usa em cena imagens feitas pelo cineasta Walter Carvalho — leva ao programa algumas das máscaras e objetos usados no espetáculo, e faz uma revelação. “A música de Marisa Monte, trazida pelos enfermeiros, me ajudou a manter a mente num lugar positivo, criativo. Os enfermeiros foram verdadeiros anjos”, conta

 

 

 

Ações do documento