Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias “Aplauso” tem edição dedicada a Raul Seixas
19/08/2011 - 13h55m

“Aplauso” tem edição dedicada a Raul Seixas

O programa vai ao ar neste domingo (21), das 10 ao meio-dia, na Educativa FM.

“Aplauso” tem edição dedicada a Raul Seixas

Iranei Barreto
Para marcar os 22 anos sem Raul Seixas, o programa Aplauso, da Educativa FM, preparou um especial dedicado ao nosso eterno “Raulzito”. No repertório, canções que marcaram a carreira de um dos artistas com maior aceitação popular, além, claro, de breves comentários sobre fatos que marcaram sua vida e obra. O Aplauso vai ao ar neste domingo, das 10 ao meio-dia.

Raul Seixas faleceu em 21 de agosto de 1989, aos 44 anos de idade, pode-se dizer que bem vividos. Ele é um daqueles artistas de vida meteórica que passa como um verdadeiro furação deixando sua marca. A vida para Raul Seixas foi uma verdadeira montanha russa de altos e baixos. Teve uma carreira de grande sucesso, mas também, um período de ostracismo e se despediu em um desses momentos de recomeço e esperança após alguns anos complicados.

 Sua obra, no entanto, não foi sepultada junto com ele, permanece viva, atual e nunca deixou de tocar e inspirar. Suas músicas continuam sendo cantadas em todos os cantos e por gente cada vez mais jovem. Mais que música, sua filosofia, suas ideologias, muitas revolucionárias para sua época, continuam vivas até os dias de hoje. Sempre muito à frente do seu tempo, Raulzito tem mais de 200 fãs clubes espalhados pelo Brasil e sua memória está mais viva do que nunca, mesmo agora após 22 anos de sua morte.  Raul deixou um legado de 21 discos lançados em seus 26 anos de carreira.

Em outubro de 2008,  19 anos após sua morte,  a revista Rolling Stone promoveu a Lista dos Cem Maiores Artistas da Música Brasileira, e o resultado colocou Raul Seixas figurando a posição 19ª, encabeçando nomes como Milton Nascimento, Maria Bethânia, Heitor Villa-Lobos e outros. No ano anterior, a mesma revista promoveu a Lista dos Cem Maiores Discos da Música Brasileira, onde seu Krig-ha, Bandolo! de 1973 atingiu a 12ª posição, demonstrando o vigor musical  do “Maluco Beleza”.

 

 

Ações do documento