Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2016 Saiba diferenciar assédio moral e sexual e evite transtornos emocionais
15/03/2017 - 11h21m

Saiba diferenciar assédio moral e sexual e evite transtornos emocionais

Saiba diferenciar assédio moral e sexual e evite transtornos emocionais

Exposição, constrangimento, violência psicológica e humilhação são palavras comuns quando se trata de assédio sexual e moral. O assunto foi destaque no Difusora Manhã desta quarta-feira e o advogado Elizeu Soares esteve no programa. De acordo com ele, a denúncia do assédio é fundamental para evitar graves transtornos emocionais, como a depressão.

“Quando alguém denuncia cria uma barreira de proteção. Se não houver denúncia, nunca vai ser criada uma nova consciência. É preciso que alguém seja punido e sofra consequência para que a sociedade cresça. A partir do momento que se percebe uma conduta reiterada do empregador, do superior ou dos colegas de trabalho, deve reunir provas e já ingressar com ação de reparação”, comentou o advogado.

O advogado explicou a diferença entre o assédio sexual e o moral, que está ligado apenas ao ambiente de trabalho na legislação. “O sexual é a insistência e perseguição. O simples fato da reiteração deixa caracterizado. Isso pode acontecer em qualquer lugar, na rua, escola, faculdade. Já o assédio moral tem como característica o terror psicológico e perseguição para a exclusão do emprego.”

O assédio moral pode ser horizontal (entre colegas) e vertical (exercido pela chefia). Um comportamento isolado ou eventual não é assédio, mas pode ser considerado dano moral.

Ações do documento